The Walking Dead – Entrevista com Glen Mazzara e Steven Yeun


No começo dessa semana, Glen Mazzara e Steven Yeun concederam uma entrevista para discutir o episódio de estréia da 3ª temporada de The Walking Dead. Se você esta interessado nos detalhes dos bastidores, continue lendo para aprender sobre o motivo para a introdução original, cenas deletadas, os desafios de filmar o primeiro episódio, e o que nós podemos esperar dos futuros episódios.

A introdução do episódio de estréia da 3ª temporada foi escrito da mesma maneira como foi mostrado? Você recebeu alguma resistência sobre não ter nenhum diálogo no começo?

Glen Mazzara: Tudo o que você viu foi escrito no roteiro, da abertura no olho do zumbi até a porta sendo quebrada e aberta. A sequencia inteira estava no roteiro e acho que Ernest Dickerson fez um ótimo trabalho na filmagem.

Nós queríamos avançar a história. Da última vez que vimos o grupo, eles estavam ao redor de uma fogueira e havia muito falatório, questionamentos e ansiedade. Como nós estávamos fazendo o tempo saltar, eu achei que era importante mostrar que essas pessoas se tornaram unidas e podiam captar a linguagem corporal e sinais sutis uns dos outros.

Nós realmente não precisávamos de nenhum diálogo e a AMC amou isso. Eles acharam que foi uma abertura cinematográfica. Acho que todos que estavam envolvidos sentiram que era o certo. Steven, o que você achou sobre isso quando estava atuando?

Steven Yeun: Quero dizer que o tom era o que estávamos tentando acertar e eu acho que acertamos. Eu não consigo dizer em mais palavras do que isso.

O grupo parece desconectado emocionalmente quando matam os zumbis agora. A reação da Maggie foi um ponto contente sobre matar aqueles zumbis, até o ponto que ela parece uma personagem diferente. Isso foi intencional?

Glen Mazzara: Bem, deixe-me dizer isto, parte do nosso processo de escritores como quando nos aproximamos de uma nova temporada é que eu reúno uma lista de leitura. Um dos livros que foi um trabalho pioneiro para nós este ano foi a Guerra de Sebastian Junger. É realmente um livro incrível sobre um grupo de soldados lutando no Afeganistão. A idéia de que pessoas nas Forças Armadas hoje juntos e querendo proteger uns aos outros a todo custo é realmente inspirador. Eles têm a responsabilidade de fazer seu trabalho para manter seus companheiros vivos.

Isso foi algo que eu realmente pensei sobre. Se você está em um apocalipse zumbi, você cuida e ama o resto de sua família, o resto do seu grupo de sobreviventes. E então quando a Maggie fica empolgada com aquilo, sim há uma descarga de adrenalina. Há algo insano, mas ela também resolveu um problema que agora ela quer compartilhar com o grupo. Todo mundo imediatamente capta o que ela fez e eles acabam eliminando o resto dos zumbis.

Um dos temas centrais que vocês verão esse ano é o nosso grupo bastante coeso contra todos os outros. E o que acontece quando se reúnem amigos e inimigos. Também foi importante para nós mostrar que eles ganham porque a série pode ser muito sombria. Eu acho que é importante para o público ver esse grupo ganhando, então quando eles sofrem perdas, como no final do primeiro episódio, isso é muito mais devastador.

Steven Yeun: Nós todos nos encontramos como um grupo e eu lembro de ter falado com os escritores e produtores. Eles falaram sobre onde essas pessoas estiveram e onde eles estavam vindo.

Eles estão claramente desgastados e eu acho que há um momento especial desde cedo que mostra onde eles estão. Tem uma cena com o Glenn onde ele empurra o zumbi contra a cerca e então a Maggie termina o serviço com um machado. Isso pra mim foi um grande indicativo do fato de que já tenham feito isso antes. Isso não é algo de que eles estejam completamente com medo. Obviamente, há riscos, mas eles agora perceberam como efetivamente lidar com esses zumbis.

Glen, você previamente mencionou que foi informado que a estréia da temporada era difícil de filmar e você filmou de qualquer jeito.

Glen Mazzara: Correto.

Esse episódio é muito mais ambicioso do que o que nós já tínhamos visto antes, então eu pensei: que tipo de desafios você enfrentou, não apenas escrevendo esse primeiro episódio mas para fazê-lo ser aprovado e depois filmado do jeito que você imaginou?

Glen Mazzara: Bem, escrever o episódio na verdade até que foi fácil, acredite ou não. Eu escrevi esse episódio muito rapidamente porque eu tinha isso – eu apenas tive sorte. Eu simplesmente tinha cena por cena na minha cabeça, sabe?

Obviamente, Ernest fez um ótimo trabalho de trazê-lo a vida e tudo, mas eu realmente consegui o sentido da história que queríamos contar e onde queríamos avançar os personagens e o que eu queria atingir e tudo.

Então nós tínhamos feito muito trabalho como escritores e produtores e gastamos muito tempo discutindo onde seria nosso ponto de partida. Havia uma quantidade enorme de trabalho de preparação que foi para a escrita, mas o roteiro era na verdade um dos mais divertidos que eu já tive a oportunidade de escrever. Eu realmente amei escrever esse roteiro.

Quando foi escrito, imagine o roteiro como se lê: Rick corre e acerta um zumbi e Glen corre atrás dele e esfaqueia outro zumbi. E Maggie mata um terceiro… E, então se lê como uma batalha e isso não é algo que eu imagino que seja feito normalmente na AMC.

Então quando isso surgiu originalmente as pessoas disseram, “Ok, como isso vai funcionar? A série está amplificando a violência? A série está se tornando um vídeo game ou algo do tipo?” Mas então havia todos esses momentos dos personagens que foram, então, ganhamos e quando tudo veio junto na filmagem todo mundo disse “Sim, essa é a série.” Todo mundo entendeu.

Então não houve nenhum problema em conseguir a aprovação. AMC deu um apoio incrível da visão que nós produtores e escritores temos projetado para a série e eles estão extremamente felizes com o show de forma criativa.

Nós tivemos nove dias para filmar esse episódio. Ernest é um diretor veterano, mas nós tivemos piadas particulares que não tivemos tempo de conseguir. Nós tivemos um par de coisas que foram cortadas. E então há realmente uma cena deletada, há uma cena muito engraçada que teve que ser cortada devido ao tempo corrido.

E havia na verdade outra cena na prisão. Nós chamamos aqueles corredores escuros de “os túmulos”. Havia uma sequência que nosso tempo acabou e não tivemos a chance de filmar. Isso é só uma parte de fazer filmagem, mas eu estou feliz, muito feliz com esse episódio. Eu acho que nós fizemos todos os cortes certos e não acho que você olhe para o episódio e ache que esteja faltando alguma coisa.

Estava tudo lá e nós estávamos apenas tentando descobrir como filmar isso de forma lógica: Quantos zumbis nós precisamos no campo? Quantos zumbis nós precisamos no pátio? Como conseguir esse feito?

Steven Yeun: Sim, Ernest é ótimo e esse episódio foi tão divertido. Você sabe, você coloca todoas aquelas coisas na página e as pessoas acham que não podem ser feitas, mas todo mundo se equipa e faz.

E eu acho que isso tem sido um tema recorrente em nossa série. A maioria da pessoas provavelmente não acreditariam como nós filmamos e o quão rápido nós fazemos isso, mas nós estamos dispostos e isso funciona. É algo de que tenho muito orgulho.

Glen Mazzara: Sim, deixe-me saltar. Novamente, como o que você vê no primeiro episódio, aquele senso de escala continua durante todo o restante na temporada. Nós não vamos recuar disso. Então, você pode não ter tantos assassinatos de zumbis como nesse episódio porque talvez essa não seja a história que estamos contando nesse episodio.

Mas o alcance do que esse elenco, a equipe e todo esse equipamento de produção podem fazer semana após semana é muito impressionante. Quero dizer que nós temos um episódio  enorme  que poderia rodar como o final da temporada e é simplesmente o episódio da semana.

Então estou muito, muito impressionado com o nível da filmagem que essa equipe na Georgia pode produzir toda semana. É fantástico. Então nós apenas escrevemos grande e eles fazem. E pouquíssimas vezes nós fomos pedidos para rever algo que eles não pudessem fazem. Nós temos que fazer cortes, porque nós temos limitações, mas é realmente impressionante o que a equipe pode fazer.

Fonte: http://www.thewalkingdead.com.br/entrevista-mazzara-yeun-parte-1/

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: